Escalas e tetracordes

por Rafa

Um tetracorde é uma sequencia de quatro graus conjuntos de uma escala. Falando de forma leiga, é uma sequencia de quatro notas musicais em sequencia sem nenhuma outra nota entre elas.

Para as escalas maiores e menores que temos por aí, cada escala de oito notas (sete mais a primeira nota oitavada) são formadas a partir de 2 tetracordes.*

Para uma escala maior, por exemplo, temos dois tetracordes consecutivos iguais, cuja distancia entre os graus é de dois tons e um semitom – o clássico tom-tom-semitom. Coloque dois destes em sequencia e temos uma escala maior na tonalidade da primeira (e da última) nota da sequencia.

Se mudarmos o arranjo do ultimo tetracorde para, digamos, tom-semitom-tom, teremos uma escala diferente. Basicamente, para as escalas de oito notas, dá pra visualizar tudo como arranjos diferentes de tetracordes diferentes.

Olhar a escala como uma sequencia de tetracordes ajuda na hora de memorizar escalas no braço da guitarra, pois sempre se pode visualizar as escalas como sequencias de tons e semitons sobre o braço do instrumento.

Quase todo método de guitarra trabalha com fôrmas de escalas fechadas que obedecem algum tipo de lógica, gerando fôrmas diversas. Algumas parte de formas de acordes, outras de cordas soltas, outras de notas cromáticas, etc.

Dá para pensar os desenhos de escalas com base nos tetracordes, onde cada fôrma tem quatro notas para cada corda do instrumento. Tocando quatro notas por corda, temos um maior aproveitamento do braço do instrumento e uma movimentação mais fluida, à custa de uma maior movimentação da mão sobre o braço da guitarra.

*escalas maiores e menores são compostas de oito notas, mas nada impede que se toque fora desse padrão, com mais ou menos notas, ou até com notas que não existem nas escalas ocidentais.

Anúncios